Casamento Civil: Tudo o que você precisa saber

20 de junho de 2018 / Casamento

A cerimônia tem vários detalhes e é um momento muito importante  

Oficializar uma união no civil é símbolo de amor e certeza de que se quer passar a vida com uma pessoa. Apesar de burocrática, a união civil pode, e deve, ser um momento muito especial. Para isso, é possível organizar esse momento no cartório ou em algum outro lugar especial.

Fique atento às regras do cartório escolhido

O primeiro passo para um casamento civil sem problemas com a burocracia é se informar no cartório local. Cada um tem regras específicas. Lá você poderá saber quais documentos precisam providenciar, o valor das taxas, se é possível marcar um o casamento em um local externo e o principal, se a data escolhida está disponível. Por isso, é importante marcar a data com pelo menos 30 dias de antecedência para evitar complicações

Cerimônia civil também emociona

As cerimônias religiosas são conhecidas por serem mais emocionantes que as civis. Mas não precisa ser sempre assim. Você pode conversar com o juiz de paz que irá realizar o casamento e pedir para que os noivos, ou alguém especial, possam dizer algumas palavras ou inserir um momento ou homenagem. Em geral, os cartórios são flexíveis nessa questão.

Procure por opções especiais

É cada vez mais comum que os cartórios tenham opções especiais, que podem incluir músicos, salão decorado, e em alguns casos até mesmo bolo e fotógrafo. Por isso, tenha certeza de pesquisar bem antes de escolher o mais adequado.

Regime de bens?

Uma das decisões que os casais precisam tomar ao se unirem civilmente é  re regime de bens. Ele prevê o que acontece com os bens do casal a partir da união.

Comunhão total de bens

É quando todos os bens do casal, tudo o que eles já tinham em seu nome antes da união, e o que for adquirido após a união, pertence aos dois. Em caso de divórcio, todos os bens serão divididos entre os dois , podendo ser necessário vender alguns.

Comunhão parcial de bens

Neste modelo todos os bens adquiridos pelo casal antes da união são individuais e pertencem apenas ao seu proprietário. Os bens adquiridos após a união, por outro lado, são de propriedade de ambos e devem ser divididos igualmente após o divórcio. Entretanto, bens adquiridos após o casamento, mas com causa anterior, como uma herança, ou recebimento de dívidas são considerados bens individuais.

Separação total de bens

Na separação total de bens, tudo o que pertence ou for adquirido antes e depois da união civil pertence a cada um individualmente. Desta forma, em caso de divórcio, não há uma divisão entre as partes, cada um fica com o que tem em seu nome.

Em todos os casos, vale lembrar que o regime de bens pode ser alterado a qualquer momento, mediante alvará judicial, desde haja a concordância de ambas as partes. Outro detalhe é que a separação total de bens é obrigatória para noivos maiores de 60 anos ou menores de 16 anos, com o objetivo de proteger as partes.

Alteração de sobrenome

Pela ocasião da união civil, a noiva tem direito de adotar o sobrenome do marido, ou de continuar com seu nome de solteira, podendo escolher qual opção mais lhe agradar. O mesmo, apesar de mais incomum, vale para o marido. Portanto, ele pode, se assim desejar, adotar o sobrenome da esposa.

As regras para a mudança de sobrenome são específicas de cada local e dependem da análise a aprovação do promotor de público, durante o processo de habilitação para casamento.

Comentários

Leia também

Voltar